11 de jul de 2017

BDJL Entrevista - Leticia Godoy

Olá leitores, como vocês estão? hoje vamos conferir uma entrevista feita com uma autora nacional muito querida, conversamos um pouco no fim do ano, e trago novamente para que vocês confiram.

  Conheça a nossa entrevistada:

    Letícia Maria de Godoy nasceu em 13 de fevereiro de 1994 na cidade de Curitiba, no Paraná, porém cresceu em Siqueira Campos, onde descobriu, sentada sob as sombras da casa onde morava, o seu gosto pela leitura. Aprendeu a ler e escrever aos 4 anos de idade, tendo como primeira professora sua mãe, e aos 8 anos começou a escrever seus primeiros contos em restos de cadernos escolares. Desde então, nunca mais parou. Aos 17 anos passou no vestibular para ingressar na faculdade de Letras, um sonho que se tornou realidade. Aos 18 anos, publicou três contos na antologia intitulada Pontos da Vida, sua primeira aventura no ramo da literatura. Atualmente dedica-se a escrita de romances, a revisões textuais e pesquisas no ramo da linguística aplicada.


 1-  BdJL: Quando foi que surgiu inspiração para escrever seu primeiro livro, e no que você se inspirou?

Letícia: Comecei a escrever meus primeiros livros aos 6 anos de idade, mas o primeiro que finalizei mesmo e que tinha uma história mais série foi o Verde Folha, aos 8 anos. Eu me inspirei em um filme que assisti e não gostei do final. Foi bem legal!

2- BDJL: Como surgiu a vontade de escrever profissionalmente?

Letícia: Bem, foi aos 15 anos que decidi que queria seguir carreira de escritora, lógico, sabia, nessa época, que era difícil e que o caminho seria árduo, mas iria persistir e correr atrás. É o que tenho feito desde então.

3-  BDJL: Quais as principais dificuldades que um autor nacional enfrenta para publicar um livro?

Letícia: Olha, são vários. Primeiro: apoio. Até mesmo da família, sabe? Eles ficam com medo de você quebrar a cara por, de fato, ser um mercado muito difícil. Depois apoio da parte das editoras. Nenhuma editora grande vai investir em você assim, de cara, se não tiver um público. Não que seja impossível, mas é um em um milhão. Depois, orientação. Às vezes você cai em ciladas, mas tudo é aprendizado. E terceiro, apoio dos leitores mesmo. Mas isso eu não os culpo. Sei que livro é um objeto “caro” e se você não gostar, será um dinheiro investido à toa. Então, no meio de tantos, em quem investir? É complicado, no começo sofri bastante com esse quesito, mas aos poucos fui conquistando o meu público e hoje tenho leitores muito queridos, amigos mesmo, sabe? E esses são só alguns motivos.

4-  BDJL: O que mais lhe deixa feliz nessa profissão de escritora?

Letícia: O carinho das pessoas. É difícil conquistar leitores? É! Mas os que você conquista te fazem sentir que tudo valeu a pena. Eu tenho leitores maravilhosos que indicam meu livro, que falam sobre mim, que vão aos eventos que participo e me seguem sempre que podem. Isso é lindo. Recebo muito apoio de todos, e mensagens maravilhosas. Toda vez que estou escrevendo algo, eu penso nesse carinho e quero que os leitores sintam-se abraçados com a história nova que se forma!

5- BDJL: De onde surgiu a inspiração para criar a personagem Julianne em “Deixe-me entrar”?

Letícia: Quem leu Deixe-me Entrar, até mesmo a degustação no wattpad, sabe que expliquei isso no livro. A Jules surgiu dos jogos de RPG que joguei durante a adolescência e de meu quadro depressivo que eu queria deixar para trás, escrever o livro foi uma terapia e a Jules sou eu. De forma figurada, é claro, mas tive que ter bastante coragem para deixar que a conhecessem!

6-  BDJL: Dos livros que você escreveu, qual personagem é o seu xodó?

Letícia: Nossa, eu gosto de todos! Não tenho como escolher alguém. Essa turma é muito animada. Mas tenho um carinho bem especial pelo Gerard Chevalier de Deixe-me Entrar.

7-  BDJL:  O livro Borborema será lançado em breve, quais as suas expectativas quanto ao livro? E como você acha que os leitores irão reagir a essa nova história completamente diferente do que se pode encontrar em Deixe-me entrar?

Letícia: Olha, minhas expectativas são boas (risos). Acho que os leitores vão ficar surpresos com a mudança tão brusca de gênero. Não é fácil entregar uma fantasia e em seguida entregar um romance  com nuances policiais aos seus leitores, é realmente difícil saber o que vão pensar, se vão gostar, se estão interessados. Porém, os blogs que tem lido e comentado comigo em primeira mão estão me surpreendendo muito. Isso é realmente gratificante.

8- BDJL:     Já teve algum momento que você pensou em largar tudo?

Letícia: Vários. Penso nisso constantemente, principalmente quando vem as dificuldades, mas então me lembro dos elogios, dos pedidos de mais livros e bem... não dá para largar o seu sonho, né?

9- BDJL:    Em uma de nossas conversas, você comentou sobre a capa do livro Borborema, na qual a moça da capa remete muito a personagem principal do livro, você pode nos contar um pouco como é essa personagem? E o que podemos esperar dela?

Letícia: A Annabel é uma mulher muito firme, ela foi endurecida pelas adversidades da vida, então ela tem uma necessidade de controle surreal. Ela acha que pode controlar tudo, até que retorna para a Borborema e descobre que muitas das suas cicatrizes foram mal fechadas e ela precisa sim sofrer uma catarse para seguir em frente. Ela é bonita, apesar de mais madura, mas está em ótima forma, só não consegue ver isso! É insegura quanto a sua beleza, apesar de ser toda moderninha, com seu cabelo chanel e também nas maneiras de pensar. Eu gosto muito da Bel, ela é explosão pura de sentimentos e é decida, forte. É os leitores podem esperar muitas aventuras ao lado dessa advogada cheia de atitudes.

10-  BDJL: O que você gostaria de dizer aos leitores do nosso blog?

Letícia: Primeiramente gostaria de agradecer pela oportunidade. Vocês foram muito atenciosos comigo! Em segundo, gostaria de convidar a vocês, leitores, que não conhecem o meu trabalho a dar uma chance para conhecer um dos meus livros. Vou adorar saber sua opinião! Acho que é isso! Ah, gostaria também de dizer para que nunca desistam dos seus sonhos, com esforço e perseverança, tudo é possível!

Rapidinhas:Um livro: O Morro dos Ventos Uivantes  Um autor: Machado de Assis Uma música: Van Nuys Um filme: O Pianista Um lugar: Finlândia! Um sonho: Viajar ao redor do mundo divulgando meu trabalho!
E aí, gostaram? Conta pra gente o que achou aqui nos comentários!!!

15 comentários:

  1. Olá, ótimo conhecer um pouco mais sobre a autora e seu trabalho. Realmente o mercado literário brasileiro não é uns do melhores, mas gostei de saber que isso não a impediu de fazer o que gosta. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esta autora, mas achei bem interessante a entrevista, pois foi possível conhecer um pouco mais sobre ela e seu trabalho, achei interessante ela ter começado escrevendo contos, gosto muito de ler contos, e também romances, gostei muito da entrevista!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da entrevista... Gosto muito da Literatura Nacional tenho muitos livros que eu compro e de parcerias quando leio faco resenha e posto. Tem muitos escritores da nova geração que tem livros autores maravilhosos. Adorei a entrevista...
    bjos
    Glaucia

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler o livro Deixe-me entrar desta autora, que inclusive está na minha lista de desejados, porém não tive oportunidade ainda de adquirir meu exemplar. Amei a entrevista, foi um grande prazer conhecer um pouco mais sobre o processo criativo desta obra, e quanto ela e batalhadora e corre atrás do que deseja, por isso tenho certeza que irá conquistar muitos leitores.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia a autora e o melhor jeito de conhecer é uma entrevista!
    Gostei bastante das perguntas.
    Incentivar a leitura nacional é bem boa! Sempre leio!

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia a autora, mas adorei ler e poder saber mais sobre o seu trabalho.
    Gosto quando os blogs apoiam a literatura nacional, afinal, na escola temos acesso apenas a literatura clássica e convenhamos que ela não agrada um público muito amplo, ainda mais relacionado a adolescentes, então ver que temos sim autores nacionais que podem ser fantástico escrevendo sobre temas que nos agrada, é muito bom.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Adoro entrevistas e gostei muito das perguntas feitas.

    Não conhecia também a autora, mas vou pesquisar mais sobre seus livros, ver qual mais me agrada! Fiquei muito interessada na descrição da protagonista do livro Borborema, adoro essas girls powers, mas que têm um fundo de fragilidade.
    Sobre a entrevista ainda, achei muito interessante a resposta dela sobre as dificuldades enfrentadas p/ a publicação de um livro..já imaginava algumas coisas, mas outras que ela falou eu nem tinha levado em questão...sobre ela ter pensado em desistir algumas vezes, nem me surpreendi, por que acho que esse universo de publicações é muito difícil, e mesmo olhando de fora eu tenho a impressão de que é um trabalho de formiguinha, e então se você não tiver perseverança e se isso não for seu sonho, é complicado se manter.

    Sucesso p/ essa pessoa tão talentosa..escrever um livro aos 8 anos não é p/ qualquer um ;)

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia a autora, desejo sucesso nessa jornada! Que venham outros livros e um público cada vez maior!

    ResponderExcluir
  9. Amei essa entrevista e as respostas. Gostei do que a autora falou sobre a dificuldade do autor nacional, falta muito apoio e valorização, pois as vezes so buscamos livros internacionais e esquecemos dos nossos autores. É um hàbito que temos que mudar.

    ResponderExcluir
  10. Adorei a postagem é tão bom quando conhecemos de perto os autores dos nossos livros!! Achei muito legal!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  11. Eu gosto de escrever, e tenho um livro ainda não finalizado no wattpad, mas acho que não está boa. Tenho muitas ideias mas o que falta e escrever então sei um pouco o que a Leticia passou, a sorte é que ela já tem um livro pronto, não só sorte mas coragem. Curti a entrevista, nunca tinha ouvido falar dela e quero muito ler os livros.

    Visitem meu blog!
    garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  12. Olá Lucas ;)
    Não conhecia a autora ainda, e adorei o post! Sempre gosto de ler entrevistas porque é uma forma de nos sentirmos mais perto de autores que gostamos, de conhecer um pouco mais sobre eles!
    Me interessei em ler Borborema, e já vou no skoob procurar saber mais sobre o livro :)
    Adorei esse tipo de post com entrevista!
    Abç

    ResponderExcluir
  13. Oi, não conhecia a autora, e olha que eu amo fantasia e leio bastante pelo wattpad. Independente disso, é bom conhecer novos talentos, vou procurar aqui seu histórias dela pra dar mais olhada.
    Parabéns pela entrevista, muito legal, desejo muito sucesso pra autora.

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia a autora (eu acho, porque tenho a impressão de já ter lido o nome em algum post de evento literário) e como gosto bastante de entrevista eu adorei essa. Impressionada como ela começou a ler e a escrever novinha. Ser autora no Brasil é difícil mesmo. Mas como ela disse o carinho dos fãs deve ser incrível porque é aquilo, quando nós gostamos de algo nós gostamos mesmo e fazemos questão de deixar isso claro. Ela é uma das provas de que vale apena seguirmos os nossos sonhos porque eles se realizam sim.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Não tinha conhecimento sobre essa autora e foi um prazer enorme conhecê-la e sabe mais sobre sua vida e obras. Espero conhecer uma obra dela!

    ResponderExcluir