25 de jan de 2017

Onde Sobra medo, falta amor por Marcos A. Júnior


É absolutamente normal, seres humanos, principalmente os mais jovens, pela falta de experiência, terem dúvidas quanto aos principais pontos da vida. Trabalho. Futuro. Felicidade. Amor. Em todos os casos, eu disse TODOS, encontramos pessoas que dizem-se satisfeitas com o atual momento pelo qual estão passando. Apesar dessas declarações, muitas delas entraram na zona de conforto e nem sequer almejam perseguir a inalcançável felicidade plena em tais aspectos. 
Acredito que todas já pegaram-se, ao menos uma vez, se questionando: Estou realmente feliz com o rumo que tomei? O número de respostas positivas é enorme. Porém, muitos delas não pararam realmente para pensar nas possibilidades. É provável que o número de respostas assertivas a essa questão seja muito alto, por instinto. O ato de pensar ainda é uma raridade em boa parte da população, não esclarecida, existente no país. Pensar é um ato altamente perspicaz.
 Hoje em dia, em pleno século XXI, finalmente, uma grande massa começou a dar real importância ao pensamento. Com a adição dessa nova habilidade ao dia a dia, outra novidade começou a estar presente, ainda mais forte, em todos os reflexos: O medo. O desconhecido sempre irá inspirar angústia. Ninguém gosta de ser surpreendido negativamente. 
Com isso, as respostas tornam-se mais automáticas. As pessoas entram em seus modos defensivos. As palavras são mais curtas. Os diálogos, menos intensos. Toda a profundidade dos corações é convertida à uma superfície lisa, resumida. Quanto maior o medo, menor a entrega. Assim, com o aparecimento dessa nova vertente demoníaca, os amores estão perdendo o sabor. 
As pessoas tornam-se cada vez mais rasas. Até as memórias boas são trocadas por novas possíveis idealizações instauradas pelo medo. O pavor toma conta de todas as ações e reações. É medo de falar, entregar-se, perder e por fim, o pior de todos, medo de sofrer. Realmente, o sofrimento não é desejado por ninguém. Não existe um só ser humano “normal” que tenha prazer em sofrer, falando do ponto de vista psicológico. Apesar de toda a dor que acompanha qualquer perda, o sofrimento é um processo natural e está presente em todas as fases da vida. Quem nunca sofreu quando deixou/foi deixado pela(o) primeira(o) namoradinha(o)? Passado esse padecimento inicial, pulando algumas fases menos importantes, quem nunca teve a sensação de querer “morrer” após perder o primeiro amor efetivo? Todo esse processo é natural.
 O sofrimento faz parte da escala evolutiva. Afinal, o que aconteceria se nunca houvéssemos sofrido? Talvez estivéssemos presos ao primeiro relacionamento. O primeiro, para quase todos, é o mais marcante, mas também é o que mais tem defeitos “bobos”. Afinal, a personalidade vai sendo moldada durante os dias, meses, anos. Os erros nos ensinam bem mais que os acertos. O sofrimento é o pai do aprendizado. O medo, em suas devidas proporções, é necessário.
 Porém, não enfrenta-lo é a prova viva da covardia, e tal comportamento temoroso não combina, em nenhuma possível situação, com o amor. Ter medo de situações futuras é altamente natural, mas ficar preso a essas barreiras psicológicas é inaceitável, pelo menos quando o assunto tratado é o sentimento mais nobre que já existiu. Talvez aquela pessoa que lhe fez ter dúvidas não seja a certa para você. Talvez aquele passo a mais que surgiu nas mentes não estivesse no momento oportuno para ser dado. Talvez aquelas palavras trocadas não tiveram tanta força em seu interior. 
Talvez, feliz ou infelizmente, o que você sentiu não fosse realmente amor. Amar é seguir, ou ao menos querer, em frente independentemente de qualquer temor.


40 comentários:

  1. Oi Marcos, acho que a vida sempre vai nos apresentar barreiras, independente da idade ou do momento, teremos que fazer escolhas que vão nos trazer dúvidas sobre bem ou mal, certo ou errado e nem sempre as escolhas que fizermos vão nos favorecer, mas todas vão nos levar a aprender e crescer, ter medo impede o crescimento e o ser humano não pode e não deve deixar de evoluir mentalmente. Achei muito interessante você dizer que " comportamento temoroso não combina, em nenhuma possível situação, com o amor", o medo vai existir, mas ele não pode nos bloquear e devemos seguir em frente por amor, seja a nos mesmos, seja por amor aos que nos cercam e principalmente por amor a vida rsr.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lili,
      concordo em gênero, número e grau com você.
      Belo comentário.
      Muito obrigado.

      Excluir
  2. Adorei esse texto. É muito verdadeiro, temos que aprender a lidar com as dificuldades que nos deparamos com o tempo. Faz parte da sobrevivência, dessa forma vamos nos tornando mais forte. O que seria do sorriso se não houvesse o choro? Será que ainda assim íamos valorizar? Mas apesar de tudo temos que sempre ver o lado positivo das coisas!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Naime,

      sim. O sorriso, sem o choro, não teria graça alguma.
      Só quem já sofreu conhece o prazer de um sorriso verdadeiro.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  3. Oi, Marcos!!
    Primeiro parabéns pelas belas palavras, e segundo você está completamente certo!! O medo faz parte das nossas vidas, ela nos paralisa de tão forma que não sabemos o que fazer. O medo, sofrimento, dor, raiva, amor são sentimentos que temos e faz parte da vida passarmos por eles!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marta,

      muito obrigado pelo elogio.
      Essas palavras são realmente muito importantes para mim.
      Sim. O sofrimento é necessário.
      A dor nos ensina demais.
      Não há como viver só de glórias.
      Essa vida não é a vida real.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  4. Ao meu ver o medo e um dos sentimentos que teremos de conviver com ele, só tem um problema e que temos de entender até onde esse sentimento e saudável, pois isso muita das vezes nos impede de viver, de seguir um caminho do qual queremos, já que temos de arrisca, mesmo quando temos medo do que teremos de enfrentar. Até hoje tenho muitas duvidas, e receio das escolhas que fiz, no entanto quero continuar seguindo e ver até onde irei chegar. Belo texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lana,

      sim. O medo está presente em todas as fases da vida.
      Convivemos com ele diariamente.
      Saber como lidar com esses "limites" é essencial para que a nossa vida não fique presa a estas barreiras.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  5. Marcus,sábias palavras...Sofrimento é uma coisa pela qual todos nós passamos,e sim,é totalmente necessário para aprendermos,dar valor as coisas,abre nossa mente de um jeito que se estivéssemos só na bonança não nos atentaríamos. De tudo se tira algum aprendizado,e ultimamente vemos que isto está vindo mais do sofrimento do que da alegria...Têm uma música que eu gosto muito que diz assim: "Os mais belos hinos e poesias,foram escritos em tribulação.." e isso expressa bem o que eu penso sobre essa fase.
    Adorei a forma que você correlacionou o medo com o amor,e nossa,sou a prova viva de como o medo pode nos travar,impedir de prosseguir,ele nos tira a oportunidade de lutarmos...no meu caso não foi em relação ao amor,mas me vi certinha nas situações que você descreveu... Medo é uma trava,e se não tomarmos cuidado,ele acaba sendo uma válvula de escapa para tudo,e o pior,até um hábito :/
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniele,

      obrigado pelo comentário.
      Sim. É muito importante deixar o medo de lado e viver a vida, senão a gente não vive mais.
      A felicidade ensina, mas não se compara às aulas dos sofrimentos.
      Não é uma coisa que você deseje, mas não é o fim do mundo.
      O tempo resolve todas as pendências da vida.
      Abraço.

      Excluir
  6. Muito bom o texto!
    A gente pode refletir o quão diferente o mundo ficou e vem se transformando cada vez mais. O quanto as pessoas estão se tornando cada vez mais superficiais e o que o medo faz conosco. E é uma pena isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rossana,

      muito obrigado pelo elogio.
      É importante refletir, ao menos algumas vezes, para poder saber onde queremos ir.
      O medo é responsável pelo embarreiramento das atitudes.
      Continue seguindo o blog e comentando nos posts.

      Excluir
  7. Eu acredito que muitas vezes o medo nos impulsiona pra frente. Nem sempre é algo ruim, mas claro, que existem momentos que nos paralizam, também.
    A vida é mesmo cheia de suspresas, e acredito que todos devem buscar aquilo que almejam e que realmente os fazem felizes. Eu, pelo menos, tento fazer isso, sempre buscando aquilo que me faz bem 😃

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruna,

      concordo com você quando acredita que o medo pode impulsionar.
      Sim. Ele impulsiona. Porém, para que isso aconteça, é necessário coragem para enfrentar.
      O medo anda muito presente no dia a dia das pessoas, e isso não é tão legal assim.
      Continue assim, buscando o que lhe faz feliz. Aproveitando tudo o que lhe faz bem.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  8. Marcos!
    Temos de ousar em todos os sentidos da vida e não deixar que o medo nos paralise de forma alguma.
    As mudanças realmente causam temores, porém são essenciais para aprendermos e seguirmos em frente.
    E quanto ao amor... uma experiência ruim, não quer dizer que todas serão. Temos de amar cada novo amor que se apresenta a nós e aprendermos com os erros do passado, para tornar nosso presente mais feliz.
    “O que sabemos, saber que o sabemos. Aquilo que não sabemos, saber que não o sabemos: eis o verdadeiro saber.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Sei bem como é isso rsrs
    Um amigo meu que me fez enxergar como o medo me impedia de viver as coisas. Doeu ter que admitir isso, mas me ajudou a encarar as coisas de outra forma e me tornar mais decidida em buscar o que quero

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thaynara,

      o medo é realmente muito complicado de lidar.
      Porém, uma vez ultrapassado, nos dá coragem para enfrentar qualquer outra barreira que interrompe o nosso crescimento, seja pessoal ou profissional.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  10. Olá, o texto me fez refletir e de fato me identifiquei com o que foi abordado, é muito fácil para nós, facilmente apegáveis, confundir algo que não é realmente amor. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alison,

      o medo está presente em todas as pessoas. É totalmente natural.
      As que tem menos experiência (não falo de idade), tendem a confundir mais.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  11. É tão difícil lidar com as dificuldades pelo caminho, aceitar nossas escolhas, e lutar pelo que não gostamos tanto. Gostei muito do seu texto, é quase que como uma injeção de ânimo, realmente sem dor quase sempre não há vitória. Parabéns.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mayla,

      as dificuldades no caminho são necessárias e prováveis.
      Ninguém tem uma vida fácil. Quando tem, acaba sendo uma vida superficial. Sem saber o verdadeiro sentido de cada acontecimento.
      Obrigado pelos elogios e pelo comentário.

      Excluir
  12. Parabéns pelo texto. Muito profundo e reflexivo!
    O medo realmente faz coisas conosco que nem imaginamos. Eu mesma sofro muito com esse tal do medo até por ser uma pessoa ansiosa e sei o quanto que isso faz mal. Mas o que importa é que eu não deixo ele aqui, guardado pra mim, eu vou enfrentá-lo! Quando a gente passa a enfrentar ele, a gente vê que se sente melhor. É libertador!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Roberta,

      o medo é realmente uma caixinha de surpresa.
      Por momentos, você até pensa que não tem medos, mas a vida vem e lhe mostra novas oportunidades e dificuldades, fazendo com que você depare-se com novos tipos de medo. Porém, se você não ficar preso a isso, vai ser realmente libertador.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  13. Parabéns pelo excelente texto, Marcos! Medos fazem parte da vida de todos nós, mas acredito que o medo mais predominante seja o medo do sofrimento, embora este também faça parte da vida. O desconhecido também causa medo, quem nunca teve medo de sair da sua zona de conforto e enfrentar novo desafio,mesmo sabendo que por mais difícil a mudança poderá trazer melhoras, mesmo que a longo prazo? O sofrimento, assim como o medo podem ser inevitáveis, são consequências do fato de estarmos vivos, mas eles só se apaziguam quando os enfrentamos, e assim podemos ter certeza que a dor causada por esses sentimentos passa. Do contrário o que passa é a vida. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jacqueline,

      tudo o que você falou só reforça o que foi tratado no texto.
      Ter medo é realmente inevitável, mas não enfrentá-lo é um atraso de vida.
      Obrigado pelo elogio e pelo comentário.

      Excluir
  14. Olá! Parabéns pelo ótimo texto! Realmente, como foi dito "quanto maior o medo, menor a entrega." Muitas vezes, nós preferirmos nos privar de certos sentimentos, com medo de que possamos nos decepcionar novamente. Mas devemos seguir em frente, parar de tentar evitar o inevitável, afinal é necessário que haja o erro para que possamos enfim acertar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol,

      obrigado pelo elogio e pelo comentário.
      Enfrentar as possibilidades, mesmo que negativas, é realmente necessário.
      Sem arriscar, ninguém vai conseguir alcançar nada.
      Temos que tentar sempre. Se der certo, tudo bem. Se não der, foi um aprendizado para nunca mais fazer daquela maneira.

      Excluir
  15. Oi, primeiro parabéns pelo belo texto, concordo plenamente, nós crescemos é na dificuldade, tudo que é fácil só nos acomoda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kris,

      muito obrigado pelo elogio.
      O reconhecimento é muito importante para nós.
      E sim, a dificuldade é o que nos molda em um caráter bom.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  16. Nossa! Parabéns pelo texto reflexivo. Concordo plenamente com tudo que disse. Estou no início dos meus 17 anos, e começo a pensar nas milhões de possibilidades que tenho em minhas mãos, caminhos diferentes que posso seguir; e é uma coisa tão vasta que as vezes tenho medo de ter um colapso mental, de tanto que penso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Larissa,

      obrigado pelo elogio.
      Você é muito nova. Esse é o momento de descobrir o que você quer para você, não só profissionalmente. Escolha, baseada em sua própria felicidade. Caso dê vontade de mudar, mude e corra atrás dos seus sonhos. É melhor viver em dificuldades pelo próprio sonho que em imersa em uma falsa felicidade pelo resto da vida.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  17. Oi!
    Gostei muito desse texto, com certeza a leitura dele acaba nos fazendo refletir muito, ficamos tão no automática falando que estamos bem que esquecemos de olhar para nos e realmente ver se estamos bem, quando começamos a encarar nossos problemas, começamos a procurar uma solução e um modo para realmente estamos bem, adorei seu texto !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Suzana,

      primeiramente, muito obrigado pelo elogio.
      É muito importante ser reconhecido pelo que fazemos.
      Sobre o texto, esse é realmente o objetivo.
      Gosto de fazer textos com um conteúdo reflexivo, tendo em vista que pensar é a única maneira de corrigir o que fazemos de errado e melhorar.
      Sobre a automaticidade, concordo plenamente. É difícil não perder o controle nem que seja por uma vez e acabar caindo nas peripécias da rotina. Eu, particularmente, ainda não consegui viver 100% sem rotina. Acredito que tudo transforme-se, mais cedo ou mais tarde, em rotina. Porém, só nós temos a capacidade de quebrá-la quantas vezes for necessário.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  18. olá,primeiramente gostei muito de seu texto ,ele me fez refletir sobre minha vida e que tenho muita coisa pela frente ainda que tenho um destino enorme pela frente !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Isadora,

      obrigado pelo elogio.
      Todos, de qualquer idade, temos novos desafios pela frente.
      A vida é longa demais para ser tão curta.
      Espero que minhas palavras tenham feito você pensar e encontrar forças para vencer qualquer novo desafio à sua frente.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  19. Respostas
    1. Olá Camila,

      muito obrigado pelo elogio e pelo comentário.

      Excluir
  20. Respostas
    1. Olá Laura,

      obrigado pelo elogio e pelo comentário.

      Excluir