19 de fev de 2017

Resenha: Rendição (1 Triologia Surrender)

Olá leitores.
Hoje eu vou trazer mais uma resenha para você. Desta vez de um livro que li faz pouco tempo e até gostei da leitura, pesar de ter certas ressalvas. 


Titulo Original: Letting Go
Autora: Maya Banks
Nacionalidade: Americano
Páginas: 334
Ano de Lançamento: 2014
Editora: Leya selo Quinta Essência
Nota: 3,5/5
Sinopse:

Josslyn encontrou perfeição uma vez, e ela sabe que não vai encontrá-la novamente. Viúva, ela procura a única coisa que seu amado marido, Carson, não pôde dar a ela: dominação. Solitária e em busca de uma saída para seu luto, Joss encontra um clube exclusivo, que recebe pessoas a fim de realizarem suas fantasias mais hedonistas. Ela nunca imaginou que encontraria lá o único homem que tem sido, por muito tempo, sua fonte de conforto e desejo secreto o melhor amigo de Carson. Dash viveu uma situação insustentável por anos, apaixonou-se pela esposa de seu melhor amigo, mas reprimiu essa atração. Tudo começa a mudar quando ele encontra Joss em um clube dedicado aos mais obscuros limites do desejo. Por que ela estaria num lugar como aquele? Ela faz alguma ideia de onde estaria se metendo? Mas Joss sabe exatamente aquilo que quer e precisa! Para Dash só resta uma alternativa: se ela quer dominação, ele é o único homem que vai guiá-la por este mundo. O único que vai tocá-la, apreciá-la, amá-la... E o único a quem ela vai se submeter para sempre!
Minha Opinião:
Eu comprei esse livro em uma promoção da Saraiva, pois o box da trilogia estava muito barato e eu tinha escutado coisas maravilhosas sobre a autora, que é famosa pela sua trilogia Breathless. 
Se algum dia algo acontecer comigo, cara, prometa que vai ficar ao lado da Joss. Sei que você a ama. Se chegar o dia em que poderei mais estar aqui, quero que você prometa que vai cuidar dela e amá-la tanto quanto eu. (Carson, p.31)
Esse livro vai contar a história de amor da Joss e do Dash. 

Joss é uma mulher que há três anos perdeu o marido que amava muito e desde então está de luto por sua perda. Seu casamento foi perfeito e mesmo com o passado traumatizante e doloroso do marido, tiveram uma união feliz. Só que Joss sempre quis uma coisa que Carson nunca pode li dar. Ela queria ser uma submissa e ter um dominador que cuidaria e protegia ela. Então no aniversario de três anos de morte do seu marido ela se despedi dele pela última vez e vai para um lugar chamado The House onde as pessoas que procuram este tipo de relacionamento vão. A única coisa que ela não esperava, era que Dash iria aparecer neste lugar e que a vida dos dois nunca mais seriam os mesmos. 

Dash é apaixonado pela Joss desde que a viu pela primeira vez, quando seu melhor amigo a apresentou como sua namorada. Desde então vem sofrendo por uma mulher que não pode ter, depois da morte do Carson ele fica ao seu lado e a apoia durante todo o processo de luto, mas ele começa a ter uma leve chama de esperança de que talvez possa ter a mulher que ama ao seu lado. Ele é um dominador, mas esta disposto a deixar esse seu desejo de lado para ter a Joss, só que quando ele descobre que ela deseja ser submissa toma uma decisão. Se foi para Joss ser uma submissa, ela sera a submissa dele e de mais ninguém. 
Ele soltou um suspiro doce enquanto a língua dele sentia o gosto dela novamente. Beijá-la era viciante. Agora que ele o fizera, sabia que queria mais. Queria sentir o gosto do corpo todo dela. [...] Não havia duvidas de que ele seria o último homem com quem faria amor. (p.56)
Eu adorei a premissa do livro quando comecei a ler, tinha tudo par ser um livro que eu ia gostar bastante. E foi, até que eu achei umas coisas que me incomodaram bastante. 

No começo do livro falam da família de Dash e como eles eram uma família unida e muito divertida. Todos sabiam do amor que Dash tinha por Joss, e como ele sofrera todos esses anos por causa desta mulher. E quando já fazia bastante tempo da morte do Carson, todos apoiaram ele a tentar se aproximar mais da Joss e finalmente fazer ela dele. Só que depois disto, nunca mais são mencionados no livro. Eu queria saber mais deles e como eles reagiram a tudo que estava acontecendo entre o Dash e a Joss. O que acabou não rolando. Achei uma pena. 

Ainda tem o falto de Joss ser formada em Enfermagem e adorar a profissão, entretanto, depois que casou com o Carson desistiu da profissão e se tornou dona de casa. Eu não vou reclamar disto, pois foi uma decisão consensual entre os dois. Porém, ela cita no decorrer do livro que gostaria de voltar a praticar a profissão e que vai conversar com o Dash sobre isso. Essa conversa nunca acontece. Eu queria muito saber como os dois iam lidar com o fato da Joss querer trabalhar, mesmo que não precise. Como será que o Dash reagira? Nunca saberei.
Sua família pensava que ele era um tolo por não ter tomado uma atitude muito tempo atrás, mesmo assim, apoiara-o nesses três últimos anos. (p.33)

Claro que o livro não teve somente pontos negativos. Ele teve bastante pontos positivos. Como a amizade de Joss, Kylie e Chessy que foi muito bem construído e organizado neste livro. Kylie é irmã de Carson e cunhada de Joss, então são muito próximas e Chessy é amiga das duas por causa que seu marido conhece o Carson. Juntas as três conversam e dão conselhos uma par as outras. Cada um tem o seu estilo e sua maneira de ver o mundo, mas mesmo assim continuam amigas e se apoiam nas decisões. Isso me lembrou muito de eu e as minhas amigas de verdade, samos muito diferente mas no final a gente se intende e se apoia. 

O foco principal do livro é o relacionamento da Joss e do Dash que é muito bem feito. como se conhecem de longa data não foi preciso aquelas páginas de muita conversa e interação como existe em muitos outros livros. Ele puderam pular para uma coisa mais carnal. Vale lembrar que o livro é um erótico, ou seja, tem muita cena de sexo explicito entre o casal protagonista. Claro que tem cenas de conversa, mas também tem todo o treinamento de Joss. Como falei no começo, os dois praticam, ou desejam praticar, o BDSM, que é um tipo de sadomasoquismo onde há a junção da dor com o prazer sexual. 
- Primeiro: quando você está aqui comigo, nesta casa e estamos sozinhos, quero você nua, a não ser que eu diga o contrário. (p.116)
Existe um conjunto de regras que a Joss tem que seguir como submissa, quase todos com uma conotação sexual. Ela faz por livre e espontânea vontade, e apesar de não ter coragem de fazer metade das coisas que ela faz, eu também não critico, pois é o que ela quer e eu já sabia do tema do livro entrando nele. 

Quanto a minha experiencia com a escrita da Maya Banks, eu gostei bastante. O jeito como a autora descreve tudo e faz as coisas acontecerem é cheio de detalhes e não chega a ser repetitivo, tudo é bem fluido e tranquilo. O livro é totalmente em terceira pessoa, uma hora concentrando mais na Joss, outra hora mais no Dash. 

Estou bem animada com a trilogia e em breve devo ler o segundo livro que será o da Kylie. Quero ver como a autora vai conseguir construir seu relacionamento, sem mudar muito a personagem.

Eu indico o livro para pessoas que gostam de livros eróticos que tem um pé bem profundo no BDSM, mas que ainda é uma história de amor entre duas pessoas que tem os seus problemas e seus próprios desejos. Se isso não for o seu estilo eu indico que fiquem longe, pois é um livro que pode revoltar algumas pessoas com suas falas e jeitos de expressar. 
Á noite, tudo iria começar. (p.12)







-Boas Leituras!!!

9 comentários:

  1. Já li esse mas não os outros da trilogia, amo BDSM e achei o Dash um excelente Dom. Gostei muito de toda a evolução do romance deles

    ResponderExcluir
  2. Mychelle!
    Talvez seus questionamentos não tenham sido respondidos por ser um primeiro livro, quem sabe no decorrer da série as respostas venham?
    Nunca li nada da autora e tenho a maior vontade, principalmente esse livro/série, porque traz a introdução da Joss no mundo BDSM e Dash parece ter suas próprias regras, e, o mais interessante é que ele não vem de uma família desestruturada.
    Quero conferir a leitura.
    “Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade.” (Georges Bernanos)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Nunca li esse livro, mas achei bem interessante a sinopse, foge um pouco do "convencional".
    Amei a resenha, você foi super sincera em expor sua opinião, adorei isso. É triste quando queremos respostas e isso nunca acontece né? Mas por ser uma trilogia, talvez só seja respondidas no decorrer dos outros livros.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Bom, já li esse livro e foi um livro bem em cima do muro pra mim. As cenas de BDSM foram bem escritas? Sim. O romance me fez torcer pelos personagens? Sim. Mas não sei, alguma coisa no livro pra mim não bateu, não juntou... Nao li os outros dois, o livro terminou tao morno, que não tive vontade de continuar, mas depois de ler a sua resenha, quem sabe eu não dou uma chance pro Dash novamente... Sua opinião e tao clara e bem escrita. gostei muito...

    ResponderExcluir
  5. Oi...
    Eu estou adentrando o mundo dos romances eróticos agora, e esse é um bom livro ao meu ver, mas a comparação com a Trilogia 50 Tons é inevitável (talvez seja só eu não rsrsrs). Não curti muito a premissa da narrativa, e achei que apresenta muitos "pontos" soltos. Acredito que o enredo irá agradar a muitos que curtem essa temática. Amei sua sinceridade em apontar aquilo que não te agradou na obra. Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  6. Oi Mychelle, tudo bem? Bom, eu não me interessei muito por esse livro mesmo tendo ouvir falar maravilhas da autora também, tem essa pegada mais erótica que eu não curto e ainda mais com a sua resenha tenho que admitir que não fiquei com vontade nenhuma de conhecer. :( Espero que sua expectativa possa ser suprida nos próximos livros, viu? E suas duvidas respondidas também. Beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. Oi Mychelle!
    Tenho que admitir que embora goste dos eróticos, BDSM não é tema que curto. Pela sinopse inicial, eu passaria longe desse livro, mas achei sua resenha interessante, principalmente por mencionar que o livro não é exclusivamente o relacionamento sexual do casal de protagonistas, tem também romance e a relação de Joss com as amigas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Nunca li este livro, mas gostei bastante do enredo, é diferente.

    ResponderExcluir
  9. Nunca tive vontade de ler e continuei sem vontade. Não sei, não aceito bem o fato dele ser logo conhecido/amigo do marido falecido. Iria ler o livro com a "cara torta" e se for pra ser assim é melhor que nem seja. Prefiro uma outra leitura que eu sei que vou me divertir.

    ResponderExcluir