3 de nov de 2015

Resenha - Como ser mulher

Olá leitores! Tudo bem com vocês? A resenha de hoje é, em especial, para as mulheres. Mas se você homem, defende a ideia da igualdade de gêneros e quer nos conhecer um pouco mais a fundo, de uma forma divertida, então, essa é uma ótima oportunidade. O livro do qual estou falando é um best seller internacional autobiográfico, chamado “Como ser Mulher”  da inglesa Caitlin Moran. Vamos conferir? 

Antes de mais nada, preciso dizer: Eu, Bia Pereira, sou feminista. Acredito que a igualdade entre gêneros é necessária, e quero fazer minha parte para alcançá-la. 
E se tem uma coisa que tem me deixado bastante feliz é ver o feminismo se tornar um assunto que está constantemente em discussão na internet. Porém, me entristece ver mulheres se posicionando contra o feminismo, ou então  dizendo que estão “de saco cheio” de ouvir falar sobre isso. É aí que entra em cena, esse livro maravilhoso!
Nele, Caitlin nos passa a mensagem de que o feminismo não é o ódio ao homens. O feminismo é um movimento que se iniciou há décadas e já trouxe muitas conquistas para as mulheres na questão de igualdade de gêneros (como o voto, por exemplo), e que (felizmente) parece estar se fortificando novamente para para que as mulheres possam se unir e conquistar tantos desafios que ainda existem pela frente.


(...)


Bom, como puderam ver Caitlin é uma louca, totalmente pirada, mas como já se dizia em Alice no país das Maravilhas, as melhores pessoas são assim.  Ela é, obviamente, uma super feminista. E no livro ela fala do feminismo usando exemplos de seu próprio cotidiano, desde a infância, passando pela adolescência, até se tornar mãe.Vinda de família grande, de classe média e com pais hippies, Caitlin teve uma infância e adolescência conturbadas e desde cedo teve que aprender a se virar sozinha, aprendendo coisas normais de menina sozinha. Ela trata de assuntos como nascer, menstruar, surgimento dos pelos e seios, estrias, a fase "tô gorda", ficar louca por roupas/bolsas/sapatos, se apaixonar, depilar, casar, engravidar, abortar. É praticamente impossível, pra quem é mulher, não se identificar com o que Caitlin narra e não ter a sensação de “meu Deus, pensei que era só comigo!”.
Posso dizer que esse livro me rendeu altas gargalhadas Hahaha!
Apesar de não concordar com todas as opiniões que ela expõe no livro (como a do aborto, por exemplo) achei uma leitura diferente e muito agradável e recomendo muitoooo mesmo!
É isso, espero que tenham gostado ^^
Beijos e até a próxima!

4 comentários:

  1. Não conhecia o livro, mas já me senti muito interessada na leitura só de ler o livro, e acabei de descobri que sou feminista pois responde sim para as duas perguntas. Quero muito conhecer mais sobre o feminismo e acho que a parti desse livro vai ser uma grande oportunidade.

    ResponderExcluir
  2. Ja me ganhou pela capa ♡♡♡ omg adorei o tema do livro
    Quero muito let entrou na lista

    http://estilodenerd42.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um livro bem diferente e divertido e acho super interessante esse assunto. Acho que vou ler!

    ResponderExcluir
  4. Oi Bia :) Que máximo! Eu nunca tinha lido nada sobre um livro que trouxesse esse tema: feminismo. Acho um ótimo tema para se ler porque, realmente, existem inúmeras opiniões e argumentos sobre esse assunto. Só pelo trecho que você postou já morri de rir e fico imaginando quando ler o livro todo, imagino um livro que gere grandes gargalhadas, como você disse hahaha Muito boa sua indicação, beijos!

    ResponderExcluir