3 de jul de 2015

Resenha - A Hora da Estrela

Olá leitores! Tudo bem com vocês? Bom, hoje a resenha é de um de um livro incrível, de uma autora mais incrível ainda, que admiro muito! MUITO MESMO!  Estou falando de A Hora é da Estrela de Clarice Lispector. Muita gente sabe que o objetivo das obras da Clarice é sondar os lugares mais profundos do psicológico e dos sentimentos de suas personagens. Assim, ela consegue mostrar o conflito interno de uma maneira única, de um jeito, que marca seu estilo. É exatamente essa introspecção que marca seu último livro publicado em vida, A Hora da Estrela. Talvez eu não consiga expor em palavras o que eu senti após ler esse livro, mas eu tentarei... vamos lá?


Me obrigo a começar esta resenha dizendo que se você espera um livro normal é melhor nem começar a ler. Clarice Lispector não escrevia “normal” então a resenha também não será as que estão acostumados a ler. Logo nas primeiras páginas você, caro leitor, entenderá o que estou afirmando, pois logo nas primeiras linhas, o livro começa sendo narrado por um homem, mas ele não é só um homem personagem, ele é um escritor.  É como se você lesse o processo criativo de um escritor ao sentar para escrever seu primeiro livro, literalmente, você conhece o processo criativo de Rodrigo S. M (alter-ego de Clarice)  e suas dificuldades em escrever um livro de sucesso com a história de Macabéa.
Com 19 anos, nordestina, órfã de pai e mãe. Macabéa é a personagem mais "miserável" que já conheci.  Muito magra, muito feia, desprovida de conhecimento, mal sabe ler e escrever. Não tem amigas, solitária, virgem, mal tem consciência de sua existência, contudo muito sonhadora...  seu único luxo era o cinema uma vez por mês, e sua única companhia a Rádio.
Após perder a tia, ela muda-se para o rio de Janeiro e consegue um emprego de datilógrafa. E então Macabéa conhece Olímpico de Jesus, um nordestino e metalúrgico, eles começam a namorar depois de um passeio "romântico". A relação de Macabéa com Olímpico não durou muito. Não era realmente um namoro, mas sentavam-se no banco da praça e conversavam, infelizmente nem isso Macabéa sabia fazer. A falta de estudo e de conhecimento levaram-na a não pensar muito, e quando pensava, eram coisas corriqueiras. Em um momento do diálogo, ela diz "Eu gosto tanto de parafuso e prego, e o senhor?", lamentável.
Com o tempo, o namoro vai ficando mais ou menos, até que um dia a coitada da Maca é traída pelo namorado com sua amiga de trabalho. Glória sentindo-se culpada por ter roubado o namorado da amiga, indica-lhe uma cartomante.  A cartomante, a traz esperanças e diz que prevê um futuro brilhante para Macabéa e um novo e grande amor, Macabéa acredita tanto que diz para si mesma que está “gravida de futuro” como se fosse renascer das cinzas após sair da cartomante, enfim terá seu momento de fama, eis que ela virará estrela. Só que ao sair dali... Ah, pobrezinha da Maca. Vocês terão que ler pra saber o que acontece, mas como puderam perceber, Macabéa com certeza não pode se considerar uma pessoa de sorte.
Meu Deus, esse livro mexeu muito comigo, tinha momentos em que eu me pegava xingando Macabéa: “Como pode ser tão burra?” , me estressei mesmo. Mas depois passou, não é culpa dela (Ou talvez seja, ah não sei!). Mas também teve momentos em que eu peguei xingando as pessoas que a tratavam mal: “Quem você pensa que é pra falar assim da Maca? Ela é muito melhor que você!”. De algum modo, é possível se identificar com Macabéa em algum momento da história. Afinal, quem nunca se sentiu perdido? Quem nunca ficou em choque ao perceber a verdadeira realidade que nos cerca? Quem nunca se apaixonou pela pessoa errada? Quem nunca levou um bolo na vida?
O livro “A hora da estrela” foi feito como uma crítica ao preconceito nordestino, a anseia de nordestinos virem para cidades grandes e o choque cultural que isso ocorre.  Na época do livro, criticavam Clarice por ser alienada e por isso ela escreveu este livro para mostrar que ela podia criticar a sociedade e ainda usar sua psicologia e metáforas e estranhezas ao mesmo tempo.  Não é um livro normal com certeza, te revolta  e te faz pensar.
Eu indico esse livro, eu indico muito. Sabe aquela sensação de explodir? É isso que esse livro faz com você.Espero que tenham gostado 
(e não me achem louca por favor haha!
Quando vocês lerem, vocês entenderam). 
Até a próxima, Beijos!

18 comentários:

  1. Que livro louco, preciso dele.
    Nunca li nada da Clarice e creio que começarei com esse.

    Ótima resenha, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Ahh Bia, acredita que fiz uma troca esses dias na faculdade e peguei esse livro. Faz tempo que queria ler mas nunca tive oportunidade. Que resenha linda!! Não sabia que um escritor narrava a história. Também quero me sentir tocada por ele como você. Vou ler ele mês que vem para uma coluna que estou fazendo no meu blog.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada da Clarice, mas sempre falam muito bem de sua escrita. Gostei bastante da resenha e espero ter a honra de ler esse livro logo kkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Bom, tenho tumblr, e lá já vi diversas citações de Clarice Lispector, sempre muito reblogadas, e achei incrível a escrita dela, é profunda demais, cheia de sentimentalismo, e já me interessei por o livro só sabendo que era dela, mas depois da resenha só confirmou que preciso lê-lo, quero ler em breve.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada da autora, mas tenho muita vontade.
    Após ler a resenha, não tenho duvidas de que vou começar com esse!
    Vou comprá-lo agooora!
    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha, nunca li um livro da Clarice, apesar de conhecer alguns obras dela. Não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas amei, agora quero muito ler, entrou para a minha lista haha.
    Beijos, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  7. Amei a resenha, nunca li um livro da Clarice, apesar de conhecer alguns obras dela. Não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas amei, agora quero muito ler, entrou para a minha lista haha.
    Beijos, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  8. Amei a resenha, nunca li um livro da Clarice, apesar de conhecer alguns obras dela. Não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas amei, agora quero muito ler, entrou para a minha lista haha.
    Beijos, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  9. Quando tive a oportunidade na escola nao li u.u agora me arrependo e vou.procurar adoro criticas assim

    ResponderExcluir
  10. Amei a resenha, nunca li um livro da Clarice, apesar de conhecer alguns obras dela. Não tinha ouvido falar desse livro ainda, mas amei, agora quero muito ler, entrou para a minha lista haha.
    Beijos, parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  11. Bia amo suas resenhas, me faz querer comprar até um livro de culinária! hahaha (odeio cozinhar)
    Enfim, ainda não li nada da Clarice e estava mesmo procurando uma indicação para começar, e eis que você cai do céu com essa resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Estou com esse livro aqui para ler e nunca tomo vergonha na cara haha'
    Adorei sua resenha, acho que vou passar ele na frente de algumas leituras!
    Lindo Blog! Parabéns!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Bia! Poxa vida, fiquei super interessada no livro. Sua resenha está incrível! Eu espero não demorar muito para ler. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi, não conhecia o livro e nunca li nenhum livro da autora, apesar de já ouvir falar muito dela. Fiquei curiosa para ler o livro, principalmente para saber o que acontece com ela e como é o final do livro, acho que vou gostar. Bjus.

    ResponderExcluir
  15. Olha eu nunca tive nenhum contato com os livros da autora Clarice, mas dizem que suas obras são maravilhosas. Quando eu trabalhava na livraria Nobel, vinha muita gente procurando os livros dela. Até tentava dar uma espiadinha, mas nas horas de trabalho era complicado. Mas eu nunca tive tannnnntoooo interesse em fazer a leitura sabe? Mas espero poder ler assim que tiver oportunidade para conhecer, pois gostei da forma como você desenvolveu a sua resenha. Me parece ser muito linda e sua escrita me parece ser encantadora também =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/tag-abecedario-literario.html

    ResponderExcluir
  16. Sempre tenho ótimas recomendações deste livro, mas até hoje ainda não li... não tenho ele e sempre decido comprar outro ao invés dele...
    Não li nada dela, talvez esse seja o primeiro que lerei :)
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
  17. Nunca li uma obra inteira de Clarice Lispector, mas pelo contato com pequenos escritos dela a considero um gênio da literatura brasileira.
    Deu vontade de ler.. Quem sabe a hora da estrela não será a primeira...;-)
    E parabéns, ótima resenha.

    ResponderExcluir
  18. Nunca li nada da Clarisse assim como todos os outros sempre li citações dela,mas adorei a sua resenha e me fez ficar com muita mais muita vontade mesmo de ler.

    ResponderExcluir