28 de dez de 2016

BDJL Entrevista - Leitores #3 [Dezembro Especial #28]

Olá leitores, tudo bem com vocês? 
Dezembro está chegando ao fim, 2017 já está batendo na porta, mas ainda dá tempo de mais postagens não é mesmo? E não poderíamos de deixar de entrevistar mais um leitor, vamos conferir?

ENTREVISTA...

Nome: Natália Gomes
Email: nataliagomestwd@gmail.com
  
BDJL: Todo leitor tem uma história interessante para contar como começou sua paixão por livros, e você como começou essa paixão?

Natália: Na minha infância eu não tinha o costume de ler livros. A minha paixão pela leitura começou com um livro que uma amiga minha havia gostado muito e pediu para eu ler, eu amei o livro, a história me prendeu do inicio ao fim e eu devorei o livro em um dia. A partir dai, eu passei amar os livros, amo ler.

BDJL: Muitas vezes as escolas obrigam os alunos a ler, mesmo sendo um gênero que não é do interesse do aluno e de certa forma não é levado a sério, qual o primeiro livro que você levou a sério?

Natália: O primeiro livro que uma professora minha pediu para eu ler que eu gostei foi “vidas Secas” do Graciliano Ramos. Até hoje sofro pela Baleia.

BDJL: Em que momento você se viu um(a) amante dos livros?

Natália: Quando comecei a ler um livro atrás do outro e gostei tanto da coisa que deixei de fazer certas coisas porque ler era muito melhor.
BDJL: A literatura nacional nem sempre é valorizada no nosso país, qual livro nacional que você mais se encantou?

Natália: Eu gosto de “Vidas Secas” e de “Dom Casmurro”. 
BDJL: Leitor que é leitor, sempre tem que indicar um livro para outro amigo leitor, qual livro você não deixa de recomendar para quem também é amante de boas leituras?

Natália: Acho que todos deveriam ler “Acidade do sol” é um livro do mesmo autor de “O caçador de pipas”. É um livro lindo, que te prende aos personagens, te faz sentir compaixão, raiva, esperança, entre outras emoções que você vai sentindo ao longo da história junto com os personagens. Ele cospe na sua cara uma realidade em que muitas famílias e principalmente as mulheres são submetidas diariamente e que você e eu não damos importância.  

BDJL: Não sei você, mas muitos leitores se encantam por um determinado autor, você tem um autor preferido? Se sim, qual autor que não pode faltar na sua estante?

Natália: Talvez eu não tenha um autor favorito, mas eu gosto muito da escrita do Khaled Hosseini. 

BDJL: Mesmo sabendo que quantidade não é um elemento exclusivamente importante, e sabendo que temos que nos basear na qualidades das histórias lidas, quantos livros você leu? Todos eles valeram a pena a leitura?

Natália: Não sei ao certo quantos livros eu já li ao longo dessa jornada, o que eu sei é que foram vários. Nem todos eu gostei, alguns eu criei expectativas de mais e no fim não era tudo aquilo que eu esperava, outros eu simplesmente não conseguia me ‘conectar’ com a história, personagens. Mas acho que no fim das contas você acaba aproveitando uma coisinha ou outra da história.

BDJL: Se tivesse a oportunidade de reescrever o final de um livro, qual seria e como seria esse fim?

Natália:Não sei se realmente eu mudaria o final de um livro, pois acredito que cada final é como uma identidade para o livro, seja ele bom ou ruim. Mas talvez eu mudasse o final de “A cidade do sol”, não que o final seja ruim, é que, eu me apeguei a personagem Mariam e gostaria que ela tivesse um fim mais feliz, que ela finalmente conhecesse a felicidade que tanto buscou ao longo de sua vida, por mim ela teria tido um final diferente de uma morte.

BDJL: Você já se imaginou sendo personagem de uma história? Se Sim como foi?

Natália: Sim, dentro das histórias de a maldição do tigre, onde vivia num país com uma cultura fantástica, rica e exótica, totalmente diferente da minha, com muitas aventuras, romance, rizadas e muita fantasia. 

BDJL: Por fim, quero te agradecer por participar dessa simples entrevista, para finalizar fale um pouco para os nossos leitores do blog...

Natália: Boa sorte com o blog, e continue sempre espalhando esse mundo dos livros para todos!

Rapidinhas:
Um sonho literário: Ter uma biblioteca enorme só para mim na minha casa e, organizar ou participar de algum projeto literário com o intuito de incentivar e ensinar jovens e adultos a ler e se encantarem pela leitura.

Se sua vida fosse um livro seria... Com muita aventura, fantasia, viagens, curtições, reviravoltas boas e eletrizantes.

Ler é... Saber que existem outros mundos, outras culturas, outras línguas, espécies além daquelas que conhecemos. E o mais legal é saber que podemos fazer parte de certa forma de tudo isso, podendo vivenciar novas emoções a qualquer momento. 

Uma frase... “Só se vê bem com o coração vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.” O pequeno príncipe.

Um filme... A espera de um milagre.

Livro que indico... “A cidade do sol”, “O pequeno príncipe” e o HQ “Azul é a cor mais quente”.

E aí gostaram? Quer ser entrevistado(a)? Deixe seu e-mail aqui nos comentários...


19 comentários:

  1. Bacana conhecer um pouquinho mais da vida literária da Natália :)
    Meu sonho é ter uma biblioteca em casa também... e que leitor não tem esse sonho né? haha
    Não li O Pequeno Príncipe ainda acredita? Mas tenho ele aqui e depois dessa indicação quem sabe eu não leia? rs
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Eu simplesmente amo Vidas Secas. É um dos meus livros nacionais favoritos e não me canso de ler. E também costumo me sentir dentro das narrativas que leio, acho que isso acontece com muita gente. Das indicações dela só li O Pequeno Príncipe, mas vou anotar os outros aqui para dar uma olhada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu amo essa frase do pequeno Príncipe! Acho que se todos vissem com o coração o mundo seria um lugar muito melhor!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Legal a entrevista e interessante a inciativa para conhecermos um pouco mais sobre os leitores...

    ResponderExcluir
  5. Nossa que bacana a entrevista com a Nátalia, eu gosto muito de Dom Casmurro também, e quem nunca sonhou em ter uma biblioteca na sua casa, meu sonho de consumo.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  6. Olá, também choro só de pensar na Baleia, realmente Vidas Secas é um marco da literatura nacional. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkk
    Nossa que bacana essa entrevista!
    Gosto muito do Dom Casmurro também!
    A literatura nacional precisa ser mais valorizada.
    Temos ótimos escritores!

    ResponderExcluir
  8. Eu adoro saber historias das pessoas de como elas se apaixonaram pela leitura. Sempre q eu conheço alguem q gosta de ler eu perguto! A minha historia nao é tao interessante, mas eu amo mto ler e sempre me conecto rapidamente com outros leitores :)

    ResponderExcluir
  9. Adorei esta entrevista, é sempre bom conhecer novos leitores, e como começaram a gostar de ler livros, gostei das perguntas e adorei esta tag de entrevistar os leitores.

    ResponderExcluir
  10. Quando eu era criança também não gostava muito de ler, mas comecei a gostar por causa de um livro.
    Eu tenho bastante vontade de ler A Cidade do Sol, já vi muita gente indicar esse livro, e parece ser realmente ótimo!
    Adorei a entrevista :)
    rafinha_rafa_15@hotmail.com

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Achei muito legal essa coluna do blog!
    Tenho “A cidade do sol” na minha lista de leitura,mas sei que vou sofrer durante a trama,estou me preparando emocionalmente para encarar.

    ResponderExcluir
  12. Oi.Ótima essa coluna!
    Sempre é bom conhecer mais de leitores, pois somos todos ligados pelo amor a literatura.
    E sempre são válidas novas indicações.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Já eu tento me enxergar sem um livro na minha infância e não consigo. Os livros sempre foram as minhas melhores companhias. Ate hoje, com 20 anos, sinto que são meus amigos e sempre passo um.dia inteirinho na cama com um em mãos.
    Eu citaria a Julia Quinn como uma escritora favorita e me imagino muito nos bailes dos romances de época. Tao apaixonantes! Kkkkk
    Ela é um amor, suas dicas são valiosas, esses clássicos são essenciais na nossa formação.

    ResponderExcluir
  14. Lucas1
    Gosto muito dessa postagem e gostei de podeer conhecer um pouco mais sobre a Natália.
    Tem gostos bem parecidos com os meus.
    Adorei o pensamento que ela escolheu do Exupéry.
    “Não existem sonhos impossíveis para aqueles que realmente acreditam que o poder realizador reside no interior de cada ser humano. Sempre que alguém descobre esse poder, algo antes considerado impossível, se torna realidade.” (Albert Einstein)
    FELIZ 2017!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. eu já disse que eu adoro essa coluna??
    é tão legal ver gente como a gente =D
    pequeno principe!! <3 eu amo esse livro
    eu tb gosto do dom casmurro (o livro pq o personagem é um...)

    ResponderExcluir
  16. Olá...
    Adorei a entrevista.... "O pequeno príncipe" é lindo demais!!! Tenho 3 edições diferentes essa obra... Uma mais linda que a outra... E Dom Casmurro é um dos clássicos que mais me encantou... Adoro Machado de Assis...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Eu não lembro o primeiro livro que eu li, mas o que me fez amar a leitura foi Harry Potter ♡

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Muito legal essa entrevista, é sempre interessante podemos conhecer um pouquinho mais dos leitores do blog, e também assim como a Natália não gostava de ler e adoro essa frase de O pequeno príncipe !!

    ResponderExcluir
  19. Que legal essa iniciativa. Li nuns posts atrás outras entrevistas e cheguei a conclusão de que a maioria das pessoas que gostam de ler hoje em dia foram incentivadas desde novinhas, é um hábito que tento passar para minha sobrinha mas não sei vou conseguir.

    ResponderExcluir